ANTOLOGIA DE POESIA JUDAICA (5)

TEXTO

Nós todos -
pedra, gente, lascas de vidro ao sol,
latas de conserva, gatos e árvores -
somos ilustrações de um texto.

Nalgum lugar não precisam de nós.
Lá é lido o texto somente -
os quadros caem como partes mortas.

Quando a morte venta na profunda relva
e remove do ocidente todos os quadros
que as nuvens construíram - então
vem a noite e lêem as estrelas.

AHRON ZEITLIN (Rússia, séc. XX)
(Trad. J. Guinsburg)

1 comentário:

Ribeirinho Leal disse...

Que bonito texto!!!
A Poesia é, na verdade, algo de divino, que nos eleva a alma e nos dignifica ao apreciá-la.
Parabéns!