Defendo que a poesia de C. Ronald é uma das mais fortes da literatura de língua portuguesa do nosso tempo. Este facto não colide com a minha admiração pela sua obra plástica, pintada e esculpida.

(Na imagem: "Ansiedade", escultura de C. Ronald.)

1 comentário:

afonso alves disse...

Talvez fosse interessante analisar a obra plastica e a poesia juntos.
Assim ficaria mais rico a procura de caracteristicas e mais pessoal a propria analise...
abraços