Recomeço


Os mitos do amor


Os animais fabulosos

História da Branca de Neve



Uma volta por Espanha
(quadros e texto de Nicolau Saião)

Ir a Espanha, viajar por Espanha, percorrer os caminhos de Espanha - duma Espanha que nos
agrada, que é amorável e aventurosa – não é o mesmo que ir à Brandoa.

O que aliás até pode ser agradável se por lá tivermos um amor, um derriço, uma almoçarada
valente, um mistério por desvendar. Na Brandoa. Mas de facto não é o mesmo...

Começa-se pelo inevitável salero da terra-ela mesma, dessa terra que parece mais larga assim
que se cruza a fronteira. Preconceito de lusitano que já está um pouco cansado de politicões e
videirinhos deste país onde vigora a lei vígara do “muito tens muito vales”?
Talvez... Mas mais parece ser por amor a lugares onde se sente vibrar um hausto de limpeza e
de liberdade. Doces terras de Espanha...doces lugares da Extremadura!

Trocado por miúdos: veni, vidi, vici, como dizia o romano. Ou seja: armado do meu portfólio, consegui seduzir uns apreciadores e tive Natal antecipado, vendendo os bonecos, “cartões para painel de azulejo” por um preço muito consolador. Os que vos deixei algures num bloquinho viajeiro, para iluminar os olhos de quem me estimar.

No dia de S.Martinho, foi o meu presente – acompanhado de uns tragos do tinto dos Fortios e de
um punhadinho de castanhas assadas. E querem melhor iguaria, seja em Espanha ou em Portugal?

4 comentários:

Anónimo disse...

Mete nojo a propaganda que aqui fazem a este tipo que como pintor não vale um caracol.

mário janeira disse...

Quem mete nojo és tu, isso sim. Deves de ser um pintor falhado.

Anónimo disse...

Penso que será um daqueles meninos que tentou lamber as botas ao Nicolau para promover os seus petardos e, levando com a tábua no cu, agora tenta escarrar nele, quando o escarro cai é na sua cabeça. Eu cá há trinta anos que começo o Nicolau. Tem muitos defeitos (o principal é detestar os hipócritas) mas sempre manteve um certo nivel de qualidade que lhe tem dado bom nome fora da merda portalegrense.

Filinto disse...

Eu não conheço o Nicolau pessoalmente. Mas já vi exposições dele e tenho seguido as suas obras em blogues e também acho que o anónimo que o ataca deve ser um invejoso.
Acho que Rui Ventura devia abrir a página a esse indivíduo, ou indivídua, para ele/a mostrar as suas pinturas. Assim poderiamos comparar. Ficariamos mais informados sobre o seu valor tanto de artista como de crítico/a, se é que o tem.