JOSÉ DO CARMO FRANCISCO


O valor dum simples gesto


Quanto mais os anos passam mais me convenço que o sentido da vida se resume a dois ou três mandamentos que não estão escritos em código mas que a intuição pode ajudar a perceber e a por em prática. A minha filha mais velha tem uma amiga que foi para Veneza fazer o Erasmus de Arquitectura. Pois acontece que a Andrea (assim se chama a jovem) estava um dia à espera de apanhar o seu vaporetto no Grande Canal quando deu pelo pânico de uma senhora inglesa que tinha perdido o marido no outro vaporetto. Ela tinha sido empurrada para fora do barco por um grupo de japoneses, o marido tinha ficado do lado de dentro e ela não teve reflexos para reentrar no vaporetto porque entretanto o marinaro tinha feito subir a plataforma por ordem expressa do capitano. A senhora estava desesperada porque não falava italiano e a Andrea percebeu tudo. Prontificou-se para ir com ela, pagou-lhe o bilhete e só descansou quando a entregou ao atónito marido que não parava de falar por gestos com o porteiro do hotel. Palavra puxa palavra e lá ficou a senhora com a morada lisboeta da Andrea para um agradecimento formal porque nisto os ingleses não mudam nem hão-de mudar. Algum tempo depois verificou-se o regresso da jovem arquitecta a Lisboa e lá estava uma carta escrita à mão com o convite irrecusável para uma ida a Londres onde a senhora teria todo o prazer de a receber para lhe apresentar o filho que, por acaso, também era arquitecto e já tinha ganho uns premiozitos, coisa pouca. Lá em Londres palavra puxou palavra e dois dias depois a Andrea já trabalhava na empresa do filho da senhora que ajudou em Veneza. A minha filha mais velha também lá trabalha. Graças ao gesto bonito da Andrea.

3 comentários:

Luis Eme disse...

Na sociedade actual, cheia de "gente mal agradecida", sabe bem ler "O Valor de um Simples Gesto"...

Anónimo disse...

Esta história simples revela-nos a grandeza da Ajuda e Gratidão, duas das letras com que se inscreve a palavra Humanidade.
Obrigada, Zé

vitor lúcio disse...

Então eu vou contar outra...
Travei contacto com um amigo de uma amiga, brasileiro, professor universitário de design... design? oh pá, a minha filha anda no 2º ano de design... quando acabar a licenciatura podes arranjar-lhe estágio numa empresa de design aí no Brasil? vou tentar, mas acho que sim...
Licenciatura acabada, avião para São Paulo e 6 meses de um estágio fantástico (palavras da minha filha) e um portfólio de se lhe tirar o chapéu.
Regresso a Portugal e apresentação das capacidades na área a várias empresas... o quê, este portfólio é seu? estagiou nessa empresa? ahhh, mas isso é muito bom, quanto quer ganhar? ok, 2ª feira pode começar!
O meu amigo Marcelo, professor de design, está a fazer as malas para vir passar férias em minha casa e mostrar Portugal à família.
A vida tem destas coisas...