GRANDES PORTUGUESES

D. Afonso Henriques, Álvaro Cunhal, Salazar, Sousa Mendes, Pessoa, Gama, Camões, D. João II, Pombal e o infante D. Henrique foram os escolhidos, num concurso televisivo, como "os maiores portugueses de sempre"... A "votação" vale o que vale... Há grandezas que o voto não consegue avaliar, sobretudo quando se trata de aquilatar a grandeza com base em conceitos tão distintos quanto os da importância, da imortalidade, da notoriedade e da celebridade. Embora haja pessoas que misturam tudo numa salada russa intragável, são realidades muito diferentes.
As escolhas, nascidas do "sufrágio" de um número indeterminado de portugueses (não se contabilizaram abstenções), definem no entanto a mentalidade de quem votou.
Se considerarmos os cem nomes mais escolhidos e a hierarquização a que foram submetidos - podemos analisar o estado mental dos nossos compatriotas. É revelador (e preocupante) que um povo junte no mesmo saco personalidades tão distintas quanto as do padre António Vieira e as de Herman José ou Jorge Nuno Pinto da Costa; ou seja, que uma nação (ou parte dela) ponha ao mesmo nível a eminência cívica, espiritual e cultural e alguns dos símbolos da face mais rasca da sociedade portuguesa.

1 comentário:

Ramos Tavares disse...

Muito bem, Rui Ventura.
Este concurso é bem o produto dos cérebros mediáticos que temos.
Que grandes macacões!