YUSSEF IBRAHIM

“[...] Chegou o momento de se darem conta do efeito dessas milícias na vossa situação e de se questionarem se as organizações como o Hamas e a Fatá estão realmente a trabalhar para o vosso bem e se querem continuar a submeter-se cegamente à sua direcção.
Se são lúcidos, vão compreender que a violência e a guerra contra Israel pertencem ao passado. Se querem salvar o que pode ser salvo, não têm outra opção que não seja reconhecer a inanidade da ‘luta eterna’ que já não tem significado e que não passa de um ‘slogan’ vazio utilizado pelos fundamentalistas. O que é certo é que os vossos filhos estão a crescer na miséria e que a cultura do martírio produz a ignorância e o analfabetismo e não a esperança de um futuro melhor a que eles aspiram. [...]
[...]
Enquanto que os outros países possuem petróleo, indústria ou agricultura, temos de admitir que vocês, caros irmãos palestinianos, não têm absolutamente nada. A Palestina não poderia sobreviver sem a caridade de terceiros, incluindo dos americanos, de certos países europeus e das Nações Unidas. É Muammar Khadafi ou Bashar al-Assad que alimenta os vossos filhos? Que aconteceu ao vosso herói Saddam Hussein? Hoje, a Síria e o Irão incitam-vos a prosseguir a luta contra Israel, mas o que dizer destes dois países? [...] Chegou o momento de perceberem que ambos querem sacrificar-vos, até ao último, numa guerra por procuração. É realmente isso que pretendem?”

(no jornal Al-Ittihad, Abu Dhabi – trad. in Courrier Internacional, 17 a 23 de Novembro de 2006)

2 comentários:

zé da marizé disse...

absolutamente de acordo.
já é tempo de os homens de boa vontade deste mundo se levantarem contra os falsários que querem fazer agitprop à custa do sofrimento dos outros, sejam eles palestinianos, judeus ou europeus.
a luta deve ser contra os fanáticos, sejam eles árabes, coreanos ou marxistas.
são estes falsários, acocorados em partidos pseudo-esquerdistas e metafísicos que estão a trazer a guerra para todos.
ainda hoje foi assassinado por terroristas um ministro anti-sírio no líbano.
tirem conclusões e não se deixem levar pela propaganda da quinta-coluna do ex-leste.

...e aproveitando: os professores que não se rendam às forças que os querem vexar.

rita m. disse...

Gosto de ler o blog de Ruy Ventura porque não tem fanatismo. É muito preocupante lerem-se continuamente certas escritas que mostram parcialidade e tentam fazer crer que terroristas são resistentes. Resistentes contra o quê, digo admirada, quando matam sem piedade pessoas da mesma etnia e crença, uns sunitas outros xiitas? É isso religião ou política e da pior?
Continue, nós gostamos de ler e não apenas os seus versos e outras coisas de literatura.