AMADEU BAPTISTA


venceu o


com o livro

O Bosque Cintilante


O júri - constituído por Vergílio Alberto Vieira, José do Carmo Francisco e Ruy Ventura - atribuiu ainda menções honrosas a obras de António Sá (Grupo familiar - uma foto) e Jorge Reis-Sá (Cai a tarde).

7 comentários:

Rafael Izquierdo disse...

Dou meus parabéns a Poeta e também António Sá, autor de que já li um pequeno mas interessante livro e alguns poemas avulsos em jornal de Coimbra se memória me não
falta. É sempre bom a poesia estar em centro de opinião, é uma força verdadeira.

rui disse...

Bela notícia! (juntamente com a informação q recebi agora de q o lançamento da antologia "Antecedentes Criminais" será feito na Fnac do Chiado no próximo dia 9)

abel disse...

Acho curioso que Reis-Sá, um grande poeta dos novíssimos, com nome feito, também editor de grande mérito seja aqui citado em 2ºlugar nas menções honrosas. Se ambas são honrosas porque não veio em 1º lugar, sendo António Sá um desconhecido?
Dá que pensar.

Anónimo disse...

Talvez não tenha reparado, mas existe uma coisa chamada ordem alfabética. Além disso António Sá não é tão desconhecido quanto o pensam.

Anónimo disse...

Desde quando é que Reis Sá é um grande poeta? Foi lá para os lados de Famalicão que o coroaram?

Licas disse...

Concordo com o primeiro anónimo, troco toda a "obra" desse Reis Sá por um poema do outro Sá.

Teresa Lopes disse...

Sendo uma das responsáveis pela divulgação do referido prémio, já que pertenço ao executivo da Junta de Freguesia de São Lourenço, em Azeitão, gostaria de esclarecer que o critério seguido foi precisamente o da ordem alfabética, no respeito pela decisão do Júri, já que as referidas menções são ex-equo.
Teresa Lopes