Como no Oeste...

Fátima Felgueiras, que está acusada - mas que alguns pretendem condenar através das notícias - de determinados ilícitos alegadamente feitos, voltou para ser julgada.
Voltou para poder provar, segundo disse várias vezes, a sua inocência. Perante uma justiça que tem frequentemente agido de forma estranha, como é sabido publicamente.
O julgamento será feito. E a visibilidade que alguns, com a pior das intenções, lhe deram, vai ser observado pelo país e pelo estrangeiro.
As reacções que certos sectores têm tido revela como certa política é feita. Um dos interrogados pelos órgãos de informação, cujos repórteres tentaram "orientar" os entrevistados no sentido de a condenarem desde já, chegou mesmo a dizer que os militares contestatários, já que estão em processo de ruptura, deviam pensar em executar um golpe de Estado para mudar as coisas no País!
Em suma: apelos à sedição, muito claros - baseados num caso que tem sido manipulado nos mass media.
E se Fátima Felgueiras, conforme afirma, estiver inocente? E se ficar provado que tudo isto não passa duma nefanda perseguição motivada por obscuros desígnios?
Recordemo-nos que, segundo o Direito, ninguém pode ser condenado antes de ser julgado!
De facto talvez o país - alguns sectores do país - tenham de ser morigerados ou até irradiados. Mas possivelmente numa direcção muito diferente daquela que certos operadores tem tentado, implacavelmente, incutir nas mentes."

Nicolau Saião

6 comentários:

Anónimo disse...

Não sei o que há de concreto mas de facto não está bem formas de proceder da imprensa e outros. Apoio este escrito, não ponho nome por receio de entrarem em insultos contra a minha pessoa, outras gentes não concordando.

Anónimo disse...

Penso que havia por aí muitos meninos que rezavam para que a Felgueiras não voltasse, pois se calhar no julgamento vão ficar com o rabinho descoberto. Será que este processo felgueirense não vai ser um mensalão à portuguesa?

J M Mafra disse...

Saião, desculpa se te falo assim mas, tu conheces-me sem saberes quem sou, de pessoa.
És dos que não se encolhem, não desistas que tu até desmascaraste os difamadores do jornal da fonte e a malta sabe que foram castigados no juiz em Évora, também ofenderam o Ruy Ventura.
Força!

Luis disse...

Pois é, a Justiça nem sempre funciona (não interessa que funcione a certa gente), mas às vezes funciona. Mas é uma vergonha que a Câmara de Portalegre tenha condecorado esse jornal, depois de ter difamado certas pessoas (lembro-me do dr. Amorim Afonso), que nós em Coimbra também estimamos muito.

a.aleixo disse...

Condecorou-o porque lhe faz o jogo.
Não esquecer que um dos difamadores condenados, o célebre careca rápido, foi o porta-voz da sua campanha.
E outro, não me recordo o nome, o outro também careca que por acaso, não tem culpa refiro-me ao coxo, como prémio meteram-no na biblioteca a fazer serviço de apoio. Este já é a segunda vez que é condenado em tribunal por agressão dessa vez.
Bela cultura sim senhor, um bom exemplo para um belo sujeito.

nsaião disse...

A propósito do chamado "caso Fátima Felgueiras", que certa comunicação social tem manipulado até às fezes, leia-se no blog "Da literatura" um sereno e inteligente post de Eduardo Pitta que é um refrigério no meio de tanta sanha, tanta calinada, tanta neurose mal digerida.
Não é a primeira vez que este crítico nos surpreende pela positiva (surpreende é uma maneira de dizer).
Que bom que era que os estupefactos cavacos e os caluniadores marques mendes tivessem pelo menos 1 centésimo da qualidade deste autor!