VOZES DO BRASIL

RODRIGO DE HARO

TODOS OS VIAJANTES SE MOVEM COM ESFORÇO

Todos os viajantes se movem com esforço
A noite é pesada, podemos afundar a cada passo.
É uma lua errante que nos conduz ao mar.
Se pararmos a estepe fica maior, o barro nos segura pelos cabelos
A dama coroada com flores de pensamento exita numa encruzilhada.
Cercada de caminhos como sóbria rosácea.
É um pássaro que lhe pousa no ombro?
São quantos pássaros de caras mortuárias?
São tão etílicos clamores que ela é a árvore da noite.
Mister que esta Madona caminhe com suas rodas dentadas
Para que meticuloso circo avance, arrastando as carretas.

A próxima cidade só portais acesos como as demais
A próxima cidade com o pó de suas partituras
embaciada como as demais
A próxima cidade com suas máscaras de gesso
expostas à espera de um sino
A próxima cidade é o mesmo adolescente suicidando-se
sem dizer palavra
A próxima cidade o rumorejar de águas noturnas
E uma provisão de cataventos
A próxima cidade são enumerações, gargantas de prata
e nada mais
A próxima cidade a menina deitada no açude
com suas rendas e nada mais

A próxima cidade é o campo desolado
e uma estrela caindo
Onde se acha o poço de água viva?
Onde a morte mais violenta que tememos?

Cavalo branco; são três da manhã
A noite é pesada
Jerusalém fica longe com suas pianolas.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.