JOSÉ DO CARMO FRANCISCO


Soneto para o primeiro neto

Eu estava bem perto de ti mas não sabia
E tu nascias no Bloco da Universidade
Por isso foi tarde que rompeu a alegria
Havia obras no Metropolitano da cidade

Nasceste quando os jogos têm início
No domingo à tarde em toda a terra
Serás talvez mais um a gozar o vício
Dum jogo que é também arte de guerra

Não sabes que fui comprar uma galinha
E que fizemos com ela uma canjinha
Para que a tua mãe possa ser mais forte

Catorze dias perto de ti no Barbican
Eu a olhar essa Catedral cada manhã
Pedindo que Deus te dê saúde e sorte

5 comentários:

rita m. disse...

Que ternura!
Faço sinceros votos para que o pimpolho em grande não seja do Benfica ou do Belenenses, ou mesmo do Vitória. Era uma desilusão para o avô, mas nisto de futebol nunca se sabe.

Anónimo disse...

O soneto é magnífico, mas a imgem...é divina.

Luis Eme disse...

Oue beleza, o soneto e o menino...
Parabéns ao avô babado.

lino alves disse...

Algo me diz que o miúdo só vai gostar de ténis e de ver televisão.

Luís Graça disse...

O puto tem um ar tranquilamente bem disposto e feliz. Que possa continuar assim pela vida fora.