POETAS NOVOS DE PORTUGAL

JOAQUIM CARDOSO DIAS

Preparação de um rapto

em silêncio estes animais
entram com a noite nos meus passos
e nem sequer me dói o teu nome
atormentado pelas mais altas torres
devagar fecho os olhos neste segredo
e o vento ressoa como um relógio vazio
na casa onde estou só
no peito onde estou contigo



Depois de terem levado as cadeiras

nunca ouvi os peixes pelo lado de dentro
não os leves mortos
deixa-os buscar comida para que a cidade tenha sono
esta noite



Another shade tem minutes

este foi o tempo em que o dia se perdeu na primeira rua
e se esqueceu de frio e se transformou
em sombra de água de costas para as gotas
a densidade de uma luz soprada
onde um animal cheira outro animal olhando-lhe
a boca há um nome por dizer
cheirando-lhe agora o sexo em mim
de repente
as mãos são tão pequenas


Joaquim Cardoso Dias nasceu em 1973 na cidade de Castelo Branco. Licenciado em Sociologia, é professor no Ensino Secundário. Está representado em diversas antologias portuguesas e estrangeiras. Editou em 2002, na Gótica, o livro de poemas O Preço das Casas, de onde foram retirados os textos que aqui divulgamos.

3 comentários:

N Fonseca disse...

Foi uma surpresa muito agradável navegar nos blogs e encontrar os belíssimos poemas de Joaquim Cardoso Dias, poeta que muito admiro e que felizmente vive longe das luzes hipócritas do nosso tempo. As vezes penso que a poesia de Joaquim Cardoso Dias ilumina-nos com as palavras mais colossais e mais frágeis de toda a literatura portuguesa. Agradeço-lhe muito a excelente ideia de divulgar a luminosa poesia deste nosso poeta.

N Fonseca disse...

Foi uma surpresa muito agradável navegar nos blogs e encontrar os belíssimos poemas de Joaquim Cardoso Dias, poeta que muito admiro e que felizmente vive longe das luzes hipócritas do nosso tempo. As vezes penso que a poesia de Joaquim Cardoso Dias ilumina-nos com as palavras mais colossais e mais frágeis de toda a literatura portuguesa. Agradeço-lhe muito a excelente ideia de divulgar a luminosa poesia deste nosso poeta.

Ruy Ventura disse...

Obrigado pelas suas palavras e pelas sua visita. A antologia "Poetas Novos de Portugal" continuará em breve...